Livro Antigo

Fundo Antigo
Este Fundo, cujo acesso é reservado, remonta ao século XV, com dois incunábulos (1) (2), constituído por obras portuguesas e estrangeiras dos séculos XVI ao século XX, sendo na sua quase totalidade obras de medicina clássicas.
Das suas espécies bibliográgicas, conta entre elas, algumas demasiado raras, como o “Thesaurus Pauperum” de Pedro Hispano, edição de 1576, “Andreae Vesalii anatomia”, de 1604, e o “Retrato del Perfecto Medico” de Henrique Jorge Henriques, de 1595, - ao que parece existente apenas na biblioteca de FMUP e em Salamanca.
O Fundo Antigo é representado por um riquíssimo leque de autores portugueses, como Amato Lusitano, Garcia de Orta, Pedro Hispano, João Ferreira Rosa Zacuto Lusitano, Brás Luís de Abreu, Francisco José de Almeida, António Nunes Ribeiro Sanches assim como de autores estrangeiros como Aristóteles, Avicena e Galileu, ainda André de Laguna, Giovanni Manardi, André Vésale, etc. um vasto número de obras raras sobre botânica, medicina, religião, matemática, etc.
A biblioteca colabora em exposições na própria FMUP ou fora dela, dando a conhecer ao público deste modo, as valiosas e raras obras que possui de entre elas destacam-se:
Nesta página podemos encontrar o catálogo das obras dos séculos XV a XVII, publicado pela FMUP em 1951, elaborado e organizado pela Dra. Elisa Ramos, conservadora da biblioteca com a colaboração de Feliciano Martins Leitão, sob a direção do Professor Doutor Ernesto Morais, Professor Bibliotecário e com o contributo do Professor Doutor Joaquim Alberto Pires de Lima que foi Professor Bibliotecário durante 4 decénios que transformou uma modesta coleção entregue aos seus cuidados em 1907, numa vasta e rica biblioteca.
Conta ainda com um suplemento das obras do séc. XVI e XVII, publicado em 1960 que veio completar o catálogo anterior.
A consulta das obras é presencial, sendo necessário efetuar o pedido antecipadamente.

Livro do mês

  • O Sotaque do Porto

    "Um conjunto de textos de Arnaldo Saraiva, alguns deles anteriormente publicados, enquadrados por (ou que enquadram) fotografias a preto e branco de Duarte Belo, tratam as imagens de aspectos do espaço urbano da cidade do Porto, do rio Douro, do seu encontro com o mar."

Artigo em destaque

Paulo Soares

Revista portuguesa de cardiologia

Páginas

últimos trabalhos destacados...